-------------------------

Uma cientista paulista, a bióloga Alessandra Laranja, do Instituto de Biociências da UNESP, durante a pesquisa de mestrado, descobriu que a borra de café produz um efeito que bloqueia a postura e desenvolvimento do Aedes Aegypti, o mosquito transmissor da Dengue.

O processo é extremamente simples:

O mosquito pode ser combatido colocando-se borra de café nos pratinhos de coleta de água dos vasos, nos pratos dos xaxins, dentro das folhas das bromélias… e o café que é produzido todos os dias, em praticamente todas as casas, o custo é Zero.

O único trabalho é o de colocá-la nas plantas, e jogá-la sobre o solo do jardim e quintal. Os especialistas em saúde pública, entre elas médicos sanitaristas estão saudando a descoberta de Alessandra, uma vez que, além da ameaça da dengue tipo 3, possível de acontecer devido às fortes tempestades de final de ano, ainda surge outra ameaça proveniente do exterior: A dengue tipo 4.

Conforme explica a bióloga, 500 microgramas de cafeína por mililitro de água bloqueia o desenvolvimento  da larva no segundo, de seus quatro estágios e reduz o tempo de vida dos mosquitos adultos. Em seu estudo ela demonstrou que a cafeína da borra de café altera as enzimas ESTERASES responsáveis por processos fisiológicos fundamentais com o metabolismo hormonal.

Portanto, repassem esta informação para o máximo de pessoas pois precisamos dar um basta neste problema que todo o ano.

---------------------