Mesmo os ambientes que passam por limpeza diária, não estão livres da presença de vírus, de bactérias, de fungos e de outros micro-organismos e de ácaros, aracnídeos capazes de causar alergias e doenças a pessoas que os utilizam.

As superfícies, como teto, forro, paredes, frestas, etc.; objetos presentes no ambiente, como móveis, lustres, maçanetas, etc.; e objetos porosos, como tapetes, estofados e carpetes, tendem a passar por uma limpeza aparente.

A limpeza do ar-condicionado normalmente se restringe à lavagem dos filtros externos e, a qualidade do ar interior dos ambientes não é verificada, pois nem notamos que o ‘ar está ali’, somente quando sentimos algum odor ou mau cheiro.

Diante deste cenário, a sanitização é indispensável para viabilizar ambientes biologicamente seguros nos locais onde realizamos nossas atividades diárias, seja escritório, no meio de transporte, na academia, no clube, na escola dos nossos filhos, no restaurante, na nossa residência ou em quaisquer outros lugares que frequentamos.

A biossegurança dos ambientes é essencial, pois ambientes seguros e salubres colaboram para o bem-estar, para a saúde e para a qualidade de vida de seus usuários.